BET: “2018 teve vendas maiores e resultado menor”

Publicado em 26 de fevereiro de 2019

Comentário(s)

O ano de 2018 será lembrado pelas iniciativas de protecionismo no mercado internacional, guerra comercial, insegurança econômica, instabilidade política, o recado das urnas brasileiras, avanço das redes sociais, greve dos caminhoneiros, e a operação trapaça que ampliou as dificuldades das proteínas animais.

No Brasil, a renovação política é esperança. Embora exista a urgência de construir uma nova realidade, nossa experiência recomenda cautela, ou seja, dar um tempo para que os eleitos formem suas equipes, tomem pé da situação e comecem a trabalhar. Em seguida, vamos avaliar e cobrar, juntos! Já se percebe que a crise psicológica perdeu força, e as necessárias reformas podem ser apreciadas e implementadas, pois sem elas muita pouca coisa vai mudar. O País precisa encontrar o caminho da estabilidade política, melhoria do ambiente de negócios, recuperação econômica, geração de empregos e oportunidades, com desenvolvimento social.

Na Cooperalfa, as sobras de 2,2% ficaram abaixo do que esperávamos. Os problemas de exportação e os elevados custos de produção do mercado de carnes afetaram substancialmente a rentabilidade da agroindústria, cooperativa e produtores. No entanto, a ampliação das receitas pelo acréscimo de valor dos produtos e insumos, aumento de quantidades ou avanço de área, chegando a quase R$ 3,3 bilhões, demonstra empenho, segurança e firmeza de nossa equipe, esforçando-se para realizar o que planejamos, reduzindo os efeitos da forte crise da suinocultura.

Estamos confiantes em nossas estratégias e temos valores reconhecidos pela comunidade. Continuamos desenvolvendo nosso quadro social e os funcionários com novas tecnologias. Priorizamos o diálogo aberto. Estamos consolidando com responsabilidade nossa atuação no Mato Grosso do Sul e no Rio Grande do Sul. Retomamos a compra de alguns caminhões devido a viabilidade atual. Os projetos de ampliação industrial, atuais e futuros, vão impactar positivamente a cooperativa e os associados nas próximas décadas. Mantivemos melhoria constante nas estruturas das atuais filiais. Ultrapassamos os R$ 100 milhões de Cota-Capital restituída. Mantemos equilibrada a situação econômica e financeira da Cooperalfa. Estruturamos novo planejamento para o horizonte 2025. Continuamos avaliando novas oportunidades de negócios. É assim que a cooperativa seguirá firme em seu propósito de gerar valor ao agronegócio por meio da cooperação.

Estamos cientes de que muitas coisas irão mudar num futuro próximo, não tem volta. Por isso, é fundamental ter a equipe preparada para absorver as inovações, sem perder o contato e o relacionamento com as pessoas. O atendimento humano, cordial, simples e atencioso, aliado à oferta de produtos e serviços que adicionem valor e atendam a demanda de quem nos procura, garantirá bom desempenho a quem acredita, trabalha e valoriza o agronegócio e o cooperativismo.

*Romeo Bet é presidente da Cooperativa Agroindustrial Alfa, com sede em Chapecó, SC




Comente


Leia também

Conhecer para Cooperar

02 de setembro de 2016

Dia Nacional do Campo Limpo envolve 1.200 crianças em Chapecó

18 de agosto de 2016

Cooperalfa reuniu quadro de lideranças em agosto

14 de outubro de 2016

Gestão das propriedades em Ipuaçú

23 de agosto de 2016

As oportunidades da crise

01 de setembro de 2016

Identificada nova praga de pastagens em Santa Catarina

23 de agosto de 2016

Cooperalfa inicia o ano do seu cinquentenário

05 de janeiro de 2017

Contatos Cooperalfa

Contatos dos setores

Trabalhe na Cooperalfa

Ligar para matriz
(049) 3321-7000

Av. Fernando Machado, 2580-D
Passo dos Fortes
Chapecó / SC